Nossa gente, nossa história: O Ceará republicano

Organizador:
SANTOS, Carlos Augusto Pereira dos

ISBN: 978-85-67960-24-1 (impresso)
ISBN: 978-85-67960-25-8 (e-book/pdf)
DOI: 10.35260/67960258-2019
Ano de publicação: 2019
290 páginas

Como citar:
ABNT: SANTOS, Carlos Augusto Pereira dos (Org.). Nossa gente, nossa história: o Ceará Republicano. Sobral: SertãoCult, 2019. 290 p. doi: 10.35260/67960258-2019.

APA: Santos, Carlos Augusto Pereira dos (2019). Nossa gente, nossa história: o Ceará Republicano. Sobral: SertãoCult. doi: 10.35260/67960258-2019.

Clique aqui para baixar o e-book

Nossa Gente, Nossa História é o resultado da escrita de vinte e três artigos, divididos em quatro partes temáticas que podem ser conferidas no sumário e ao longo do livro. Portanto, empreendemos um mergulho no universo sertanejo, falando da alegria da chegada do inverno, do inferno da seca e das práticas religiosas que beiram o fanatismo (Parte 1). Adentramos no mundo do trabalho e esticamos a jornada para compreendermos os projetos e propostas de escolarização e educação do nosso povo (Parte 2).
Por outro lado, foi necessário falarmos da diversidade cultural que nos caracteriza. O que tem em comum o universo queer no cinema e as sociabilidades homoafetivas no espaço citadino? O que um pai de santo e um conjunto de mulheres rezadeiras podem nos dizer sobre a prática da cura? Quais são as fronteiras culturais entre dançadores de reisado, jovens bailarinos da periferia e a obra do cantor Belchior? São interrogações que poderão ser respondidas, ou não, lendo-se o conjunto de artigos da Parte 3. Finalizando, como a política e a economia interferem no cotidiano de uma cidade? É o que os autores propõem discutir na Parte 4, evidenciando as características singulares na história dos municípios de Ibiapina e Camocim.

SUMÁRIO

Nossa História, Nossa Gente. À guisa de prefácio e apresentação

Parte 1 – O sertão da água, da seca e da religião

1. “O rio é uma riqueza imensa”: Usos e tradições sobre a importância da água no sertão de Santa Quitéria-CE (1960-1980)
Maria Malena Paiva Mesquita

2. As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980- 1990)
Francisca Clédia Sousa de Oliveira

3. Os bastidores da seca: exploração dos trabalhadores nas frentes de serviço do Açude Araras, Varjota-CE (1951–1958)
Letícia Rodrigues Gonçalves

4. Políticas públicas de combate à seca no município de Croatá-CE (1983-1996)
Caubi Alves Braga
Naiane Nobre Martins

5. A seca e as obras de socorro no Ceará republicano (1889-1915)
Pedro de Souza Filomeno Filho

6. Entre fanáticos e cassacos: a presença da Irmandade da Cruz nos sertões do norte do Ceará (1900-1903)
Raimundo Nonato Fernandes

Parte 2 – O mundo do trabalho e da educação

7. “Se a gente fosse viver só de trabalhar pros outros a gente morria”. Memórias da Casa Grande: moradores, rendeiros e agregados na cidade de Alcântaras-CE (1907-1920)
Jaiana Kelly Rodrigues Alcântara

8. “Depois foi que veio essa modernização”: as transformações nos engenhos de cachaça artesanal em Alcântaras-CE (1960-2000)
Adelina Lopes Guimarães

9. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Coreaú-CE: criação e processo de organização (1965 a 1990)
Sebastião Ferreira Carneiro

10. O Ensino de História e cultura indígena em Hidrolândia-CE: a Lei 11.645 de 2008 e os meios para uma descolonização da imagem do indígena
Paulo Ênio de Sousa Melo

11. Práticas de combate ao analfabetismo no Ceará
João Henrique Brito Lima

12. A Educação na República
Natanael Lopes Alves

Parte 3 – Culturas e sociabilidades diversas

13. Historiografia e cinema: percepções da diversidade na sétima arte
Vinícius Pereira de Sousa

14. Espaços de sociabilidades homoafetivas em Sobral-CE (1950-2018)
Alan Silva de Morais

15. “Zé Maria mulher”: representatividade e resistência umbandista em Sobral
Antonio Tarciano Aragão Sousa

16. “Mas digo uma coisa, não é a gente que cura, mas sim Deus”. Memórias de benzedeiras em Alcântaras–CE
Maria Deiziane Lino

17. “Eu entrei nessa brincadeira quando eu era um menino”. Memórias sobre o reisado groairense
Raimundo Sousa Alves

18. Corpo em movimento, Street Dance e agências de patrimonialização cultural: uma experiência de pesquisa (Sobral-CE)
Cleane dos Santos de Medeiros
Nilson Almino de Freitas

19. Ambivalências poéticas nas canções de Belchior – a ida e o regresso
Francisco Sávio Barbosa do Nascimento

Parte 4 – Política e economia nas tramas do cotidiano

20. A Ação Integralista Brasileira (AIB) e sua influência no interior do Ceará: memórias do Integralismo em Ibiapina
Odail José Martins Freire

21. A economia e seus impactos: Uma análise sobre Camocim (1930-1950)
Valério Samaronni Morais de Queiroz

22. Emissoras de rádio de Camocim: o relacionamento com grupos políticos, cultura e comércio locais (1980-1989)
Maely Alves de Mesquita

23. A história da República passa por aqui! Camocim-CE (1889-1950)
Carlos Augusto Pereira dos Santos