Nas trilhas do sertão: escritos de cultura e política nos interiores do Ceará – volume 5

Organizadores:
ARAÚJO, Reginaldo Alves d’
ARAÚJO, Raimundo Alves de

ISBN: 978-85-67960-28-9 (impresso)
ISBN: 978-85-67960-29-6 (e-book/pdf)
DOI: 10.35260/67960296-2019
Ano de publicação: 2019
288 páginas

Como citar:
ABNT: ARAÚJO, Reginaldo Alves d’; ARAÚJO, Raimundo Alves dos (Org.). Nas Trilhas do Sertão: Escritos de cultura e política nos interiores do Ceará. Sobral: SertãoCult, 2019. 288 p. doi: 10.35260/67960296-2019.

APA: Araújo, Reginaldo Alves d’; Araújo, Raimundo Alves dos (Org.). Nas Trilhas do Sertão: Escritos de cultura e política nos interiores do Ceará. Sobral: SertãoCult, 2019. doi: 10.35260/67960296-2019.

Clique aqui para baixar o e-book

APRESENTAÇÃO

A série Nas trilhas do sertão chega ao seu quinto volume, incorporando pesquisas e análises historiográficas desenvolvidas por profissionais ligados aos cursos de pós-graduação das universidades cearenses e de outras instituições igualmente prestigiadas.

O número presente traz artigos derivados de pesquisas desenvolvidas na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e Universidade Regional do Cariri (URCA).

Em cinco anos de existência desta série, os profissionais a ela congregados procuraram apresentar ao público leitor um sertão diferente daquele estereotipado, presente nas narrativas da literatura de ficção e da mídia televisiva. Trata-se de uma ruptura e uma emancipação. Uma ruptura porque a série Nas trilhas do sertão procura sempre romper com a história-memória e “bajulatória” que é produzida pelos intelectuais orgânicos locais , cuja produção tem o objetivo claro de construir uma memória louvatória e autoelogiosa para as elites sertanejas e seus antepassados.

Neste aspecto, a série Nas trilhas do sertão é também uma emancipação porque marca o momento contundente em que diversos profissionais da História, residentes nos interiores do Ceará, decidem “se dar as mãos” para viabilizar a divulgação de suas pesquisas. São historiadores profissionais do sertão (sim, eles existem!) falando do sertão, para o sertão, pois já não precisamos (e nem aceitamos mais) que a nossa realidade nos venha apresentada “de fora”, na forma de uma novela (como a novela Cordel Encantado, da Rede Globo) , ou de um “romance regionalista tardio” (como tantos que mesmo hoje em dia insistem em requentar a fórmula da literatura de ficção do início do século XX) que, como nos alerta Durval Muniz de Albuquerque Junior, insiste em apresentar ao país um sertão que é a “eterna terra das secas”, localidade presa a um passado “pré-civilizado” e eterno, onde o tempo não flui; terra dominada pelos coronéis, pelos cangaceiros e pelos profetas fanáticos, percorrida por penitentes, retirantes e flagelados de modo atemporal. Esse sertão não existe mais. E você, leitor, não irá encontrá-lo aqui.

O sertão apresentado em nossa série é o sertão real, feito de homens e mulheres de carne e osso, pessoas que, bem ou mal, estão inseridas no Brasil do século XXI.

Os organizadores

SUMÁRIO

HISTÓRIA E CIDADE

Modernidade e cidade / 15
Antonio Vitorino Farias Filho

Cultura e política em Ipu-CE (1960-1970) / 33
Edvanir Maia da Silveira
Antonia Deyviane Barros Gomes
Maria Regiane Gomes Barros

Entre brancos relaxados e o povo sem sexo: a cidade em disputa em Cassacos de Cordeiro de Andrade / 57
Germana Maria Lopes Florêncio
Edilberto Florêncio dos Santos


“História concebida em termos dúplices”: as defesas históricas do prelado sobralense / 79
Thiago Braga Teles da Rocha

Pe. Ibiapina: entre a memória e o ensino de história / 103
Joaquim dos Santos
Paula Cristiane de Lyra Santos


O OITOCENTOS NO CEARÁ

Índios, missionários e colonos no Norte da Capitania do Ceará: encontros e confrontos / 119
Raimundo Nonato Rodrigues de Souza

A construção do cearense médio / 139
Raimundo Alves de Araújo

Religiosidade “popular” na guerra de Pinto Madeira / 163
Reginaldo Alves d’Araújo

Sobre caminhos e boiadas: a peculiaridade do cólera-morbo no Ceará no contexto da disputa entre a economia do charque e o nascimento de Fortaleza / 195
Dhenis Silva Maciel

Natureza e trabalho no Cariri cearense / 215
Darlan de Oliveira Reis Júnior

DOCUMENTOS E METODOLOGIA DE PESQUISA: O FAZER HISTORIOGRÁFICO

Documentos sobre o associativismo operário na zona noroeste do estado do Ceará. (1900-1970) / 231
Carlos Augusto Pereira dos Santos

O historiador, o arquivo e a história local: reflexões e perspectivas / 265
Francisco Dênis Melo